Top

Cobertura do II Congresso Internacional de Felicidade

A segunda edição do Congresso Internacional de Felicidade foi realizada nos dias 25 e 26 de novembro de 2017 na Ópera de Arame, em Curitiba e foi mais uma vez surpreendente.

 

Há um ano, estivemos também na primeira edição, quando o Cosmopolitas ainda não existia, e podemos dizer que certamente este site foi mais um dos resultados das sementes plantadas na primeira edição do Congresso.

 

Ambas as edições foram muito especiais, cada qual com suas características únicas.

 

Podemos afirmar que o Congresso de Felicidade é muito mais do que um congresso, é uma experiência de vida transformadora. Não tem como ir e não sair de lá melhor do que chegou. É como um intensivo de vida, com dois dias inteiros de muitos aprendizados, emoções e claro, felicidade!

 

Felicidade e gratidão em receber tantos presentes, um após o outro. Tivemos a clara percepção de que cada palestrante que entrava no palco era mais um presente que recebíamos. Podemos dizer que é um evento capaz de abrir não só a mente e o coração, mas também portas e janelas para a vida.

 

Lá, aprendemos que já temos praticamente tudo o que precisamos para sermos felizes. Somos seres completos, o corpo humano é perfeito, temos um coração, que quando conectados a ele, somos guiados de forma certeira em direção a própria essência. A natureza proporciona tudo o que precisamos, os alimentos, o oxigênio e também grandes exemplos à serem seguidos.

 

É necessário apenas fazer a nossa parte, que é estarmos presentes, conscientes, cuidando e valorizando tudo o que temos, quem somos, cada momento, cada pessoa que está ao nosso lado, pois são os nossos anjos. Ter a certeza de que somos todos um e que a compaixão e o desejo genuíno de ajudar ao próximo é o que complementa o próprio bem-estar e a missão de vida de cada um.

 

É importante sabermos que tudo o que acontece em nossas vidas, é para o próprio aprendizado, independente da avaliação que fizermos sobre os fatos.

 

Não podemos esquecer de ajustar o foco do olhar sempre para o lado positivo, pois é isto que vai determinar a nossa realidade.

 

Além, claro de buscar sempre informações de qualidade e conhecimentos para fazer as melhores escolhas, conectando corpo, mente e espírito.

 

Isso o Congresso de Felicidade se encarregou de fazer e cumpriu de forma única, trazendo mais do que profissionais, mas seres humanos surpreendentes, que transmitiram verdadeiras lições de vida, assim como a certeza de que é possível construirmos juntos um mundo melhor.

 

Paralelamente ao local do Congresso, aconteceu também o Festival de Felicidade, evento artístico e cultural gratuito, que contou com diversas atrações envolvendo arte, música, mantras, meditação, dança circular, Yoga, teatro e palestras, além de uma feira gastronômica e a II Feira Holística, com livros, produtos e serviços. Foram lançados também vários livros com a presença e autógrafos dos autores.

 

Selecionamos diversos momentos inesquecíveis do Congresso e do Festival de Felicidade, confiram no vídeo abaixo:

 

 

E para que todos possam sentir mais um pouco do que foi o II Congresso Internacional de Felicidade, separamos os pontos chave de cada uma das palestras.

 

Leiam, releiam e claro, coloquem em prática em prol de uma vida mais consciente e feliz!

 

Namastê!

 

 

DIA 1

 

 

GUSTAVO ARNS – Abertura

 

Gustavo Arns, idealizador do Congresso de Felicidade, realizou a abertura da segunda edição falando sobre “idéias malucas” e citou exemplos históricos de pessoas que já tiveram esse tipo de idéia, como Gandhi, antigo líder espiritual e pacifista indiano e Zilda Arns, que foi fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, entre tantos outros nomes.

 

Gustavo diz que devemos deixar as expectativas do que vai acontecer de lado, e nos permitirmos apenas sentir, ouvir a nossa voz interna, de Deus, do Universo, pois precisamos fazer o que viemos fazer aqui na Terra.

 

Lembrou que segundo Einstein a imaginação é mais importante do que a inteligência e que a realidade é invisível para nós, seres humanos.

 

Segundo ele, devemos acreditar que um mundo justo e fraterno é possível.

 

Gustavo afirma ainda que a educação é um processo de autoconhecimento e desenvolvimento e que o Congresso está aqui para que todos possam se abrir à novos conceitos.

 

 

SRI PREM BABA – Propósito e Felicidade

 

 

Segundo o mestre espiritual Prem Baba, o propósito de vida e a felicidade estão intimamente relacionados e o caminho para encontrá-los passa pela evolução humana.

 

Para evoluir é preciso encarar de frente as insatisfações, mágoas e sentimentos negativos, especialmente quando referentes a familiares, pois somente ao transformá-los consegue-se atingir a freqüência de luz que proporciona a felicidade.

 

As pequenas ações contam muito e o egoísmo deve ser deixado para trás, rumo ao desejo sincero de ver o outro feliz. É importante também ter a consciência de que não somos vítimas das situações, mas autores da própria história.

 

Prem Baba afirma que a felicidade existe e que é possível aqui e agora ao silenciarmos a mente através da meditação e nos tornarmos um canal de amor incondicional. Está relacionada também a sensação de pertencimento, de se sentir encaixado no mundo e principalmente, consciente do por quê e para que acordamos todas as manhãs.

 

Além disso, todos podem se questionar com frequência sobre o que fazer para tornar o mundo um lugar melhor.

 

 

 

 

BATE-PAPO EXPERIÊNCIAS DE FELICIDADE com:

Ana Stier, Andrea Neiva, Caroline Moraes e Michelle Taminato

 

 

O ponto chave do bate-papo foi a importância da auto-responsabilidade, pois somos aquilo que fazemos de nós mesmos.

 

Segundo Ana Stier, devemos parar de culpar o externo pelo caos interno e sair do papel de vítima. Devemos focar também no ser e não no ter. Ela lembra que as coisas mais extraordinárias acontecem quando saímos da zona de conforto.

 

Andrea afirma que felicidade é quando nossa essência pode se revelar, quando podemos ser nós mesmos, é assumir a responsabilidade da sua vida. A essência está nos chamando o tempo todo, e é o nosso GPS, precisamos seguir a intuição, que é o nosso GPS de cristal para chegar no amor divino, na unidade. Os caminhos errados são um treinamento para desenvolvermos nosso potencial. O primeiro passo em busca da felicidade deve ser dado agora escutando as respostas do coração e seguindo em frente.

 

Michelle acrescenta que a auto-responsabilidade é um fator que dá um grande empoderamento e liberdade de escolha. Segundo ela, a coragem é igual a loucura, pois em ambas, se perde a racionalidade e segue a emoção e intuição.

 

Caroline traduz a auto-responsabilidade como a capacidade de atribuir para si a responsabilidade de tudo o que acontece em nossa vida e destaca a importância do Eneagrama para identificar as virtudes e limitações e se fortalecer internamente. Ela afirma que ninguém pode tirar o nosso valor, a não ser nós mesmos.

 

 

 

GILBERTO CURY – Ferramentas da PNL para uma Vida mais Feliz

 

 

O professor Gilberto Cury abordou a conexão direta entre a ciência e a espiritualidade, contrariando o senso comum e mostrando que possuímos muito mais poder do que imaginamos, especialmente quando passamos a dar o devido valor ao nosso coração e a intuição.

 

Baseado em estudos do HeartMath Institute, o coração é nosso grande herói interno e possui o seu próprio cérebro. É inclusive cem mil vezes mais forte do que o cérebro eletricamente. É uma grande antena transmissora e receptora de informações.

 

O coração emite um campo eletromagnético que envolve o corpo e alcança mais de 3 metros ao seu redor e envia mais informações para o cérebro do que o cérebro para o coração. Uma prova disso é que quando existe emoção associada a um fato, nos lembramos ainda mais facilmente dele.

 

O corpo humano é capaz de produzir todos os remédios que necessita, quando o coração, a mente e as emoções estão alinhadas e o ritmo cardíaco afeta diretamente o desempenho físico e mental.

 

Na prática, podemos relaxar ao mentalizar momentos de gratidão, compaixão, apreciação e amor, e em seguida fazer pedidos ou perguntas para o coração, pois ele responde. As perguntas devem ser breves e diretas. O mais interessante é que o resultado ou a resposta pode vir até mesmo antes de terminar a pergunta, afinal o coração lhe conhece, está dentro de você.

 

 

HOMENAGEM PROFESSORA NEYDA NERBASS ULYSSÉA – Prêmio Propagadores de Felicidade

 

 

Elenice Cristina Pires Prim, terapeuta Ayurvédica e presidente do Instituto Internacional Sócio-Ambiental e Cultural Planeta Vida subiu ao palco para ler o discurso de apresentação da Professora Neyda Nerbass Ulysséa.

 

A professora Neyda recebeu o Prêmio Propagadores de Felicidade em referência a uma vida inteira dedicada ao próximo. Ela é fundadora das Faculdades Integradas Espírita, entre outros diversos projetos sociais, em conjunto com seu marido Octávio Melchiades Ulysséa, já falecido.

 

A professora Neyda relembrou que 63 anos atrás conheceu o seu marido em um Congresso realizado por ele e que tiveram uma vida muito especial.

 

Afirmou ao público presente que eles são semeadores da esperança na nova civilização que está chegando: “Vocês estão compromissados com o terreno maravilhoso das milhares de crianças que deverão ser educadas e recebidas com muito amor porque elas vem para a mudança mais profunda.”

 

Relembrou também sobre o dia em que teve um grande desafio, quando as Faculdades Integradas Espírita, a qual fundou em conjunto com o seu marido, fez um convênio com a Secretaria de Justiça do Paraná para levar Yoga e Valores Humanos para duas penitenciárias. Coube a ela a primeira aula, e o grande desafio foi que eles não sentissem que ela estaria chegando para cobrar ou julgá-los.

 

Na primeira aula, ela afirma que resolveu levá-los para a Índia, já que a mente não tem prisão, e descreveu a sua beleza, os costumes, a pobreza, as dificuldades e também como se cumprimentam por lá através da pronúncia do “Namastê” ao unirem as duas mãos em frente ao coração e se inclinando respeitosamente diante do outro. O “Namastê” significa: O Deus no meu coração, saúda o Deus no seu coração.

 

Naquele momento, a professora sentiu que se abriu e se iluminou o caminho daquele encontro e de tantos outros que vieram depois. E foram 5 anos de trabalho até que o seu marido faleceu. Ela afirma ainda que quem chegava lá na penitenciária naquela época recebia o cumprimento do “Namastê”.

 

Pediu ainda que todos utilizassem bastante esse cumprimento e que sentissem, pois esta é uma imensa forma de despertar o residente divino em cada um de nós.

 

Para saber mais sobre a inspiradora história de vida da Professora Neyda Nerbass Ulysséa, acesse o link: Neyda Nerbass Ulysséa, Uma Lição de Vida

 

Para assistir ao momento da homenagem, acesse: Entrega do Prêmio Propagadores de Felicidade

 

 

LANÇAMENTO – Clube Planeta Vida

 

 

Logo após a entrega do Prêmio Propagadores de Felicidade, o médico infectologista Dr. Jean Marcel Lemes apresentou o lançamento Clube Planeta Vida, que nasceu com o objetivo de construir o Hospital Natural Pequena Índia, que será o primeiro Hospital de Medicina e Terapias Naturais que atenderá todos os públicos.

 

O Clube conta com profissionais parceiros que oferecem descontos aos associados do Clube para contratar os seus serviços, e assim arrecada recursos para a construção do Hospital ao mesmo tempo em que distribui vantagens aos associados e divulga o trabalho de seus parceiros.

 

Para saber mais sobre o Instituto Planeta Vida, acesse o link: www.institutoplanetavida.org

 

Para colaborar com o Clube Planeta Vida e ajudar na construção do Hospital Pequena Índia, acesse: Clube Planeta Vida

 

 

BATE-PAPO AUTOCONHECIMENTO E FELICIDADE: UMA INTER-RELAÇÃO – Eu Maior: com Fernando Schultz, Marcio Libar, Waldemar Falcão e Waldemar Niclevicz

 

 

Fernando Schultz, diretor do filme “Eu Maior” afirma que a busca por autoconhecimento se dá por um anseio de uma realidade maior.  Apesar de se chamar autoconhecimento, na verdade não deveria iniciar com “auto”, pois não acontece sem a ajuda de terceiros. Autoconhecimento é algo orgânico, que começa no primeiro dia de vida. Tudo é autoconhecimento e serve para nos aproximar da própria essência.

 

Fernando fala sobre o livro e o filme “Eu Maior”, que afirma ser mais de perguntas do que de respostas, e que tem o objetivo de desmistificar o autoconhecimento, que está ao alcance de todos de inúmeras formas.

 

Waldemar Niclevicz, que em 2018 irá completar 30 anos como alpinista, afirma que precisou ir até a montanha para se encontrar. Segundo ele, o que se vive em uma montanha, incluindo a expedição, que foi de 2 a 3 meses no caso do Himalaia, os riscos e diversos obstáculos que surgem, não se vive em uma vida inteira. Ele também conheceu a sua esposa na montanha.

 

Márcio Libar, ator e palhaço observa que há inúmeras ferramentas de autoconhecimento, e que no caso dele é a arte, que considera um processo natural e transformador de auto-conhecimento. Márcio fala sobre ser palhaço e afirma que é a arte de aceitação da perda. Segundo ele a vida é perda, e a figura do palhaço é a do perdedor, aquele que é pobre, perdeu o trabalho, com sua roupa curta e rasgada, simbolizando que não pertence a ele, o nariz vermelho de tanto chorar e bater no chão e na parede, simbolizando o sofrimento.

 

Segundo o astrólogo e escritor Waldemar Falcão, a sétima casa do mapa astral refere-se à busca do outro, através do namoro, casamento ou parcerias, enquanto que a oitava casa representa a transformação profunda e o renascimento, ou seja, nos transformamos na relação com o outro, que é um espelho, nos mostrando quem somos. Afirma ainda que o sentido da vida é a procura, pois a busca não termina nunca.

 

 

BATE-PAPO “MOVIMENTO AGORA!” com Diogo Busse, Patricia Ellen e Priscila Cruz

 

 

Diogo Busse, co-fundador do “Movimento Agora!”, afirma que a essência da atividade política é o diálogo para analisar opiniões divergentes e construir um lugar melhor para todos. “É essencial nos aproximarmos dessa dimensão de vida, que é a política, hoje em geral ocupada por pessoas com interesses particulares” destaca Diogo. Segundo ele, o amor na política também é essencial, pois nos leva a olhar com compaixão para o outro.

 

Patricia Ellen afirma que a nossa crise é também de representatividade e que precisamos fazer nós mesmos algo diferente, começando com a discussão de qual é o nosso sonho para o Brasil, proposta inicial do “Movimento Agora!”.

 

Segundo Patricia e Priscila, é necessário questionar crenças que foram incutidas por tantos anos, além de combater a idéia de que serão necessários 30 anos ou até uma geração inteira para mudar.

 

Priscila Cruz destaca que mais da metade das crianças são analfabetas, relembrando o grande problema da educação pública brasileira, e a necessidade de se investir em gente e em uma educação pública gratuita, laica e de qualidade. “Precisamos reconstruir o país através de uma nova base e resgatar o poder da sociedade civil, que somos nós”.

 

Para concluir, Diogo fala sobre a importância do resgate do feminino, do feminismo e afirma que hoje a sociedade se encontra da forma como está também em virtude do machismo tão arraigado por tantos anos na sociedade, mas que isso já está mudando.

 

 

ROGÉRIO OLIVEIRA – Felicidade e Negócios: Um Encontro Raro de Palavras

 

 

Rogério Oliveira atua na área de negócios sociais através da Yunus Negócios Sociais e mostrou como felicidade e negócios andam juntos.

 

Primeiro, ele abre o seguinte questionamento: “Como somos mais felizes, mais pobres e mais iguais ou mais ricos porém desiguais?” Rogério afirma que a desigualdade é um dos primeiros fatores que afetam a felicidade, e que nada mais natural, a partir do momento em que temos a consciência de que somos o todo, de que devemos investir tempo em reduzir as desigualdades.

 

Segundo ele, o negócio social é a poesia do mundo dos negócios, pois é um encontro raro entre metas, números e a busca por soluções sociais relevantes.

 

Outro ponto abordado é sobre propósito de vida e refere-se ao fato de que 65% do nosso tempo adulto é dedicado ao trabalho e um questionamento essencial é: “Por que você acorda todas as segundas feiras e faz o que faz?”

 

Rogério afirma que o propósito não é um ponto, mas uma linha longa em que você vai experimentando coisas até encontrá-lo e cita a frase de Mark Twain: “Os dois dias mais importantes da sua vida são o dia em que você nasceu, e o dia em que você descobre o porquê. “

 

 

EDUARDO SPERANDIO NICZ – A Importância da Espiritualidade na Educação Infantil

 

 

Eduardo Nicz apresenta a emocionante história do projeto “Escola dos Anjos”. O objetivo da escola é ensinar para crianças carentes como se comporta um anjo na Terra e levam 40 crianças, que são os aprendizes de anjos, para passar o dia com eles em uma chácara chamada “Pedacinho do Céu”. Lá, as crianças brincam e também aprendem. Os lindos relatos recebidos das crianças comprovam o quanto essa experiência mudou a vida delas.

 

Cada criança possui um “anjo” que é um exemplo e referência para a ela. Entre os ensinamentos, elas aprendem também que o que elas acreditam acontece, que não se deve acreditar no que as pessoas dizem e sim nelas mesmas, e que o mundo é muito mais do que o que elas já conhecem. Eduardo resume a sua experiência de dupla troca em uma frase: “Quando nos ajudamos, ajudamos os outros e quando ajudamos os outros nos ajudamos.”

 

Eduardo lembra que muitos pais não estão preparados para ter filhos, e que, ou apenas colocam no mundo, ou criam os filhos para si, ao invés de criar para o mundo. Alguns pais esperam que a escola eduque os filhos ou terceirizam a criação para as avós ou babá. Outro problema levantado é o uso excessivo do celular pelos pais, deixando de dar atenção aos filhos, ou o uso pelas crianças, que é extremamente prejudicial, pois crianças precisam de movimento, descobrir tudo a sua volta, e quando ficam presas ao aparelho celular costumam ter déficit de atenção, hiperatividade, transtornos de ansiedade, obesidade, chegam com depressão à adolescência, onde alguns até cometem suicídio.

 

Para os problemas que surgem, a indicação é que a causa raiz seja tratada ao substituir a medicação por meditação. Eduardo indica também dois livros essenciais para os pais que desejam educar os filhos com consciência, “Nossos filhos são Espíritos” de Hermínio Miranda e “Life before Life” de Helen Wambach.

 

No encerramento da palestra, as crianças do Coro Gato na Tuba entraram no palco e cantaram o hino oficial da Escola dos Anjos.

 

 

 

 

JOSÉ PACHECO – Aprender em Comunidade

 

 

O educador José Pacheco, fundador da “Escola da Ponte” em Portugal, a qual se refere como uma mutação genética do sistema educativo mundial, afirma que aprender é brincar e que a aprendizagem não acontece “centrada em ti nem em mim”.

 

Abriu o espaço para perguntas, respondendo a todos de forma alegre e bem-humorada.

 

Lembrou que escolas são pessoas e pessoas são seus valores.

 

Uma das perguntas da platéia foi sobre o que estaria faltando na educação brasileira, e José Pacheco afirmou que existem síndromes que condicionam a mudança, como por exemplo a síndrome do vira-lata, onde se referiu a falta de auto-estima do professor e a síndrome da Gabriela, onde pensam que a escola tem que ser como sempre foi.

 

 

DIA 2

 

 

RICARDO DÓRIA – O hábito da realização

 

 

Ricardo Dória, fundador da Aldeia Co-working afirma que a felicidade vem de se apaixonar por uma idéia e colocá-la em prática. Ele lembra que as possibilidades sempre existem, mas só ganham vida quando colocamos energia nelas ao dar o passo inicial e que ou você dá esse passo, ou a vida vai dar o passo por você.

 

Ricardo afirma que para concretizar algo, você não precisa começar com um grande passo, você pode começar com um passinho, pois com micro-passos todos os dias, você vai longe. Alguns exemplos de como dar pequenos passos são começar a pesquisar na internet um pouco por dia sobre o assunto de seu interesse, ou aproveitar o momento de férias para focar em um projeto.

 

Segundo ele, uma mínima zona de conforto é extremamente prazerosa pois é nesta posição que você se desafia a realizar coisas.

 

Ricardo citou o divertido exemplo do Rejection Proof – 100 dias de rejeição, de Jia Jiang, onde diariamente ele fazia pedidos incomuns a estranhos e observava as suas reações. Isso funcionava como uma musculação para o cérebro, lhe ensinando a superar o medo da rejeição.

 

Sobre legado, ele afirma que quanto mais você entrega e menos você recebe, mais você acumula, e não é lucro, é legado. O legado é mágico porque você deposita mas não sabe quando vai sacar e quando menos espera, algo vai acontecer. Um dia você vai precisar sacar e vai ter.

 

Sua mensagem final é de que podemos dar micro-passos e observar a vida pela lógica do legado.

 

 

JORGE TREVISOL – Espiritualidade e Vida Cotidiana

 

 

O psicoterapeuta e cantor Jorge Trevisol abre a palestra cantando músicas que falam de amor, vida e experiências. Ele afirma que a vida nos leva a lugares para experimentar situações e que na dinâmica da vida, o ontem prepara o hoje e o hoje prepara o amanhã.

 

Ele lembra que as pessoas habitam em qualquer lugar, nos pensamentos, nos outros, menos em si mesmas. E que quem mora no coração pode estar em qualquer lugar que nunca vai se sentir longe de si.

 

Segundo ele toda doença começa no espírito e possuem o poder de nos avisar que do jeito que está não dá certo. A depressão, o câncer e a bipolaridade não são doenças, são células que se desorganizaram, pois ao se desconectar o corpo capta.

 

Jorge afirma que a crise é super necessária, pois é preciso entrar em desconforto para voltar para si, para a razão pela qual você veio.

 

Algumas percepções importantes são saber que todas as pessoas que encontramos na vida foram necessárias para nos tornarmos quem somos;  que tudo o que começou na vida, começou no tempo mais perfeito e que a ferida impede a luz, portanto o melhor jeito de se curar é abraçar aos pais, permitir que eles sejam quem são e se permitir ser quem é.

 

 

MONJA COEN – Nirvana: Tranquilidade Plena de Sabedoria e Compaixão

A felicidade segundo o zen-budismo

 

 

A palestra da Monja Coen inicia com um momento de meditação, com todos sentados na ponta da cadeira, com os olhos fechados, focando na respiração. O objetivo da meditação é alcançar o samadhi, estado de conexão com o eu maior, com o todo e cada um de nós é o todo manifesto.

 

Segundo a Monja, na meditação podemos deixar o ego contar as inspirações, ocupando o espaço da mente e assim, permitir que se alcance níveis profundos de consciência. Pode-se meditar também com a música, o canto, ao mexer o corpo, focando na inspiração e expiração.

 

O estado de nirvana permite desenvolver a sabedoria, a percepção mais profunda da realidade. É necessário perceber a impermanência, pois a vida tem altos e baixos. Quando você tem uma desilusão, agradeça, pois está mais próximo da verdade. Os sentidos e propósitos da nossa vida mudam, porque nós mudamos.

 

As boas ações, até mesmo com um inseto, causam karmas positivos, pois devemos encontrar meios de evitar o sofrimento de qualquer forma de vida, não extinguir nada e não desejar o mal. Cada palavra feia que dizemos mexe com partículas de água que estão em nós e fora de nós. Segundo a Monja, o maior altruísta é também o maior egoísta, pois sabe que só vai ficar bem quando todos estiverem bem.

 

Há muitas pessoas boas no mundo, elas são maioria, precisam apenas de visibilidade. Devemos olhar para o bem, não propagar o mal. É só mudar o ângulo para perceber quantas coisas maravilhosas estão acontecendo no Brasil e no mundo.

 

 

 

 

CAMILA MERCALI – Nutrição e Espiritualidade: A Mudança de Hábitos de Dentro para Fora

 

 

Segundo a nutricionista Camila Mercali, para poder realizar tudo o que de fato viemos fazer, é preciso ter a consciência do todo, que envolve desde a espiritualidade até o equilíbrio do corpo físico, pois com deficiência de nutrientes, não tem como estar bem e se sentir bem.

 

Quanto maior a conexão interna, maior o poder de escolha do que comer, sem se tornar uma vítima. Quanto mais distanciado de si, mais difícil é saber o que te faz bem. Quando você muda por dentro, muda também por fora.

 

Camila cita alguns questionamentos que devemos nos fazer com o objetivo de autoconhecimento: “O que você come?” “Como você se alimenta?” “Quais são as emoções que me fazem me alimentar desta forma?” “O que te faz bem?” “Quando tenho raiva, estou triste ou feliz, o que tenho vontade de comer?”, “Se você come e sente culpa, o que te faz manter este ciclo?” e “O que faz com que você ainda precise consumir determinado tipo de alimento?”.

 

Segundo ela, devemos comer com calma, olhar para o prato e sentir o cheiro, sabor e textura dos alimentos. Fazer a própria refeição, com amor, também é parte desse processo de conexão. É importante observar as próprias emoções, sair do automático.

 

Devemos voltar a comer a comida produzida pela natureza, como vegetais, frutas e verduras e beber mais água. Quanto maior o consumo de frutas e verduras, menores são os riscos de ter depressão e outras doenças, pois os nutrientes interferem em toda a bioquímica do corpo. É importante também ler os rótulos, pois no Brasil são permitidos aditivos cancerígenos como corante caramelo e tartrazina.

 

Camila citou também um processo que auxilia na mudança do estado de consciência e do fluxo mental dos pensamentos, que é o “21 dias Viver de Luz” com foco na desintoxicação e reconecção com o eu superior.

 

 

MÁRCIO ATALLA – Sua Vida em Movimento

 

 

O professor Márcio Atalla apresentou o seu projeto com foco em qualidade de vida realizado com a população de Jaguariúna e afirma que de acordo com a Organização Mundial de Saúde, 70% das doenças ocorrem a partir das escolhas diárias, observando que as questões genéticas não são determinantes. Segundo ele, o que define a saúde é o estilo de vida, seguido pelo meio ambiente e genética e por fim, o acesso a assistência médica.

 

Márcio afirma que o estilo de vida atual da maioria da população nunca esteve tão em desacordo com a forma em que o corpo é programado para funcionar. Hoje o ser humano automatiza tudo para não gastar energia, a televisão tem controle remoto, o celular está sempre ao seu lado, e escolhe sempre os trajetos menores quando está a caminho de algum lugar, o ser humano é um poupador. Isto sem falar no elevador e na escada rolante. Internamente, o corpo precisa do movimento, que faz com que o coração aumente de tamanho e passe a bater menos vezes no repouso.

 

Médicos de todas as especialidades recomendam a prática da atividade física durante diversos tipos de tratamento, pois ela é responsável por deixar o sistema imunológico mais forte. A prática regular de atividade física deve acontecer em torno de 5 vezes por semana. A mudança de hábitos pode envolver o mínimo de 10 minutos do dia, no caso de subir pelas escadas do prédio ao invés de usar o elevador, e para que aconteça, é preciso repetir a mesma tarefa por 70 vezes em média, dentro do período de 3 meses. Outro hábito saudável é fazer intervalos de 10 minutos por hora de trabalho e permanecer em pé durante este período.

 

Muito importante é a escolha de uma atividade física e também de uma dieta em que se consiga manter a regularidade. Sair do automático é o melhor caminho para viver mais e melhor.

 

Com relação à alimentação, Márcio afirma que não existe um tipo de alimento que seja o verdadeiro vilão, mas o que conta é o estilo de vida como um todo e a alimentação deve se adequar às necessidade de cada um.

 

 

ROBERT HAPPÉ – Consciência é a Resposta

 

 

O palestrante Robert Happé afirma que a consciência de quem você é e do que é capaz é a resposta que precisamos. Segundo ele, o que você acha que é hoje, é apenas uma fração do que realmente é.

 

Ele questiona sobre o quanto cada um está livre do medo, pois é a ferramenta usada para o controle das massas e está também na família, quando controlam uns aos outros, enganando ou oprimindo. Existe tanta poluição nas nossas mentes que esses implantes maléficos precisam ser removidos com urgência.

 

Um ponto negativo é que as pessoas não acreditam em si, somente nas instituições e em lideranças. A humanidade precisa fazer novas escolhas e identificar o que é verdadeiro. Este é um passo importante da iluminação e da auto-descoberta, deve-se seguir o próprio discernimento e não aos outros. A fonte para as respostas é ativada com perguntas feitas a você, pois a verdade está no seu coração e as respostas chegam no nível da alma. Deve-se ouvir os ensinamentos da alma e essa energia se manifesta nas sensações fortes. Você não precisa acreditar na verdade, o coração reconhece ela.

 

Segundo Robert, passamos por cima de algo muito importante, nós temos uns aos outros, todos tem talento e amor, então se pudéssemos reconhecer esta teia, não precisaríamos de mais nada.

 

Precisamos também entrar em harmonia com a mãe natureza, que criou nossos corpos e restaurá-la na nossa saúde original. Devemos nos reconectar com os planetas do sistema solar, pois o poder deles guia a psique na direção necessária. O nosso planeta nos provê de todas as lições e elementos para que possamos ser felizes. É preciso também confiar na mãe natureza, pois ela produziu todas as ervas medicinais que precisamos. A natureza é nossa professora e exemplo, ela sempre dá, mesmo que não seja apreciada e nós somos capazes de desenvolver as mesmas habilidades.

 

 

ELAINNE OURIVES – Energia de Ativação: Freqüência Vibracional das Emoções Humanas

 

 

A terapeuta Elainne Ourives afirma que o nosso campo eletromagnético ressoa através do coração, ele vai e volta. Para criar algo, a mente e o coração devem estar sintonizados, pois trabalham em conjunto, a mente coordena e foca, enquanto que o coração executa.

 

Elainne afirma que no silêncio, acessamos a sabedoria do Universo. Você é o Universo, você ouve o criador que esta dentro de você. Quando você reza, você fala com Deus e quando silencia, Ele fala com você. Se você não consegue criar a imagem do que você quer, o Universo não vai saber o que lhe entregar.

 

Devemos limpar todas as resistências e o lixo mental, perdoando as pessoas e sendo gratos. A  freqüência vibracional é a soma do que penso, sinto, falo, leio, vibro, reclamo e das crenças. Algo em determinada freqüência atrai mais desta mesma freqüência. O sentimento é 5000 vezes mais poderoso do que uma imagem ou pensamento criado. O sentimento é magnético e o pensamento é elétrico. A mente não compreende o que é realidade e o que é imaginação.

 

Devemos alinhar nossos pensamentos e sentimentos com o Cosmo, pois o microcosmo cria o macrocosmo e quando mudo, mudo o mundo ao redor. Para se conectar, cada um pode se posicionar com os braços abertos, deixando a cabeça para trás, olhando para cima, em posição de empoderamento “Eu Sou”.

 

No final, Elainne conduziu um exercício para conexão com um desejo. Sentados, com os olhos fechados, imaginamos uma conexão com o centro da Terra, por onde subia a energia passando pelos pés, percorrendo o corpo, até o topo da cabeça. A partir daí, visualizamos essa energia subindo e passando por diversas camadas. Chegando lá em cima, cada um visualizou o seu desejo e após imaginou o retorno dessa energia para o corpo, voltando ao centro da Terra e retornando para o coração.

 

 

VÂNIA LÚCIA SLAVIERO – Práticas de Neuroplasticidade e Resiliência por meio dos Movimentos Corporais Ritmados

 

 

A palestrante Vânia Slaviero abordou na prática a neuroplasticidade e resiliência por meio dos movimentos corporais. Ela afirma que o corpo fala o que a mente cultiva.

 

Segundo estudos de Albert Mehrabian e Ferris, nossa comunicação e expressão são impactadas de acordo com a porcentagem abaixo:

 

55% expressão corporal

38% tom de voz

7% palavras

 

Vânia dividiu a platéia e guiou o público através de diferentes coreografias de reconexão, fazendo com que todos se divertissem e voltassem a ser crianças por alguns instantes.

 

 

AUGUSTO CURY – Gestão da Emoção: Qualidade de Vida no Século XXI

 

O psiquiatra e escritor Augusto Cury afirma que é preciso estudar o próprio pensamento, pois costumamos construir no imaginário o que não aconteceu. Todos os dias são arquivados no nosso cérebro o que pensamos e sentimos, a própria biografia não autorizada.

 

Segundo ele, a mente acelerada não combina com felicidade, ser feliz é transformar perdas em ganhos e para isso é necessário proteger a emoção. Costumamos fazer a nossa higiene corporal e bucal, mas não a mental.

 

Devemos sempre duvidar, criticar e possuir determinação estratégica. É preciso duvidar de tudo o que você crê e que te controla, este é o princípio da sabedoria. Criticar as idéias perturbadoras, emoções angustiantes e os sentimentos de culpa e incapacidade. O ser humano deve se esvaziar de si mesmo para perceber minimamente quem o outro é.

 

Augusto Cury sugere uma forma consciente para um professor corrigir o seu aluno, chamando-o pelo nome e dizendo: “Você é um aluno especial e eu me sinto privilegiado em ser seu professor, mas por favor, pense em seu comportamento.”

 

Mais um recado para colocar em prática: “Não tenham medo de entrar em camadas mais profundas da própria história. Treine seu “eu” a não ter vergonha nem medo de quem você é. Você só pode reescrever a sua história se conhecer os capítulos mais importantes do seu passado.”

 

 

X